PROCESSO SOCIALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL DOS PROFESSORES RECÉM-ENQUADRADOS NUMA ESCOLA DO INTERIOR DE ANGOLA

  • Adérito Adriano Cacope Mestre em Ciências

Resumen

RESUMO Este artigo é um desdobramento da minha dissertação de mestrado, que se baseia num estudo qualitativo, visa discutir o processo, a importância e os fatores que influenciam o processo de socialização dos professores recém-enquadrados numa Escola do Segundo Ciclo do Ensino Secundário de Katabola/Angola. Considerando que a vontade do Estado é realizar a escolarização de todas as crianças em idade escolar, reduzir o analfabetismo de jovens e adultos, o governo tem vindo a estender a rede escolar a quase todo território nacional. Os novos professores são colocados a trabalhar nas zonas mais carenciadas do país, onde a diversidade cultural e o modo de vida constituem elementos que dificultama integração do novo membro na organização e na comunidade local, uma vez que o seu trabalho não se limita à sala de aula. A socialização organizacional é vista, sobretudo, como elemento fundamental para promover o envolvimento do indivíduo na organização nomeadamente quanto à aprendizagem das normas de condutas profissionais e à construção de identidades sociais. Neste estudo, foi possível constatar que as condições de infraestruturas tanto da organização como da comunidade (acomodação), as vias de acesso, as práticas culturais, a falta de informações credíveis antes da admissão na organização e a ausência de um acompanhamento pessoal e profissional durante a inserção na organização, influenciam significativamente na socialização dos novos professores. Palavras-chave: Socialização organizacional, Educação, Meio Rural, Angola.

Biografía del autor/a

Adérito Adriano Cacope, Mestre em Ciências
Professor da Escola Superior Pedagógica do Bié, pertencente a Univeridade José Eduardo do Santos/ Angola.
Publicado
2019-06-28
Sección
Artículos